Vida real

Formas de Governo

Oi galera!

20180922_115840

Meu país, o Brasil, estará elegendo seu próximo presidente no dia 07/10/2018, então decidi escrever um pouco sobre algumas formas de governo, com o objetivo de esclarecer um pouco, aqueles que desconhecem ou sabem pouco sobre o tema.

Uma ideologia política é um conjunto de valores, princípios, crenças e símbolos de um indivíduo, grupo, movimento social ou partido político a respeito de como a sociedade deve se organizar e que maneiras são adequadas para se atingir este fim.

Ideologias podem ser antagônicas ou complementares. Vamos ver como isso funciona.

Em ciência política, chama-se forma de governo (ou sistema político) o conjunto de instituições políticas por meio das quais um Estado se organiza a fim de exercer o seu poder sobre a sociedade.

DEMOCRACIA – Sistema de governo em que o POVO, exerce a soberania. Sistema político em que os cidadãos elegem os seus dirigentes por meio de eleições periódicas. Karl Popper, foi membro ativo do Partido Comunista da Áustria, mas quando questionou os líderes do partido sobre a morte de vários colegas em uma manifestação, ele obteve a resposta de que foram necessárias para se realizar a revolução, o que o marcou profundamente e, a partir daí, começou a questionar a ideologia marxista.  A democracia contrasta com ditadura ou tirania, privilegiando, assim, oportunidades para as pessoas, de controlar seus líderes e de tirá-los do cargo sem a necessidade de uma revolução, caso sejam uma ameaça para a sociedade democrata.

A Democracia é  um regime de governo em que todas as importantes decisões políticas estão com o povo, que elegem seus representantes por meio do voto. É um regime de governo que pode existir no sistema presidencialista, onde o presidente é o maior representante do povo, ou no sistema parlamentarista, onde existe o presidente eleito pelo povo e o primeiro ministro que toma as principais decisões políticas. Na democracia o representante é escolhido pelo povo através de votação para que assegure primordialmente a vontade popular. Atualmente a democracia é dividida em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário, que devem ser autônomos e harmônicos. No Brasil, o sistema de governo é a Democracia.

MONARQUIA – O poder do governo é concentrado em uma única pessoa, O Rei ou Rainha. Nessa forma de governo o poder é repassado hereditariamente.

OLIGARQUIA – Corresponde a um regime de governo vinculado ao controle de uma quantidade restrita de pessoas e essas desfrutam de uma série de vantagens devido a sua condição alicerçada no poder. Governo de poucos para seu interesse ou de um grupo social.

ARISTOCRACIA – São governos centralizados nas mãos de poucas pessoas, podendo ser nobres ou não.

TIRANIA – Governo de um só para o seu interesse ou de um grupo familiar.

POLITEIA – Governo exercido pela maioria para oprimir a minoria.

Outras formas de exercício do poder, combinam formas de governo, sistemas de governo e conceitos afins. Cada Estado pode adotar elementos de mais de um sistema simultaneamente.

Autocracia – o poder está concentrado em um único governante.

Autoritarismo – forma de governo caracterizada por obediência absoluta ou cega à autoridade, oposição à  liberdade individual e expectativa de obediência inquestionável da população.

Facismo – movimento político e filosófico ou regime (como o estabelecido por Benito Mussolini na Itália, em 1922), que faz prevalecer os conceitos de nação e raça sobre os valores individuais e que é representado por um governo autocrático, centralizado na figura de um ditador.

Ditadura – regime onde o governante aglutina os poderes executivo, legislativo e judiciário. Assim sendo o ditador busca controlar os setores mais importantes de seu país, para legitimar sua posição. Governos regidos por uma pessoa ou entidade política onde não há participação popular.

Nazismo – foi um movimento ideológico nacionalista, imperialista e belicista. Nos moldes do fascismo, que se desenvolveu na Itália, o nazismo esteve sob a liderança de Adolf Hitler, entre os anos de 1933 a 1945. Esse movimento consistia numa mistura de dogmas a respeito da pretensa superioridade da raça ariana. Os alemães acreditavam ser superiores. Em 1919, em Munique, Hitler aderiu a um pequeno grupo chamado de “Partido Trabalhista Alemão”. Seu programa falava em bem-estar da população, igualdade perante o Estado, anulação dos tratados de paz e exclusão dos judeus da comunidade.

Em 1920, Hitler, com sua capacidade oratória a serviço do grupo, já era a principal figura do partido. Isso contribuiu para mudança do nome para “Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães” – Nazi (abreviado do termo em alemão Nationalsozialist).  No Nazismo, o indivíduo pertencia ao Estado. Não podia ser liberal nem parlamentar, deveria ter um único chefe, o Führer. Esses princípios podiam ser resumidos em: um povo (Volk), um império (Reich), um chefe (Führer). Segundo essa ideologia, os alemães pertenciam a uma raça superior, a raça ariana, que sem se misturar a outras raças, deveria comandar o mundo. Os judeus eram considerados seus principais inimigos. O combate a outras ideologias, como o marxismo, o liberalismo, a franco- maçonaria e a Igreja católica, era fundamental. Para Hitler, o marxismo era produto do pensamento judaico, uma vez que Karl Marx era judeu.

Socialismo – doutrina política e econômica que surgiu no final do século XVIII e se caracteriza pela ideia de transformação da sociedade através da distribuição de riquezas e propriedades, diminuindo a distância entre ricos e pobres.

Karl Marx, um dos principais filósofos do movimento, afirmava que o socialismo seria alcançado a partir de uma reforma social, com luta de classes e revolução do proletariado, pois no sistema socialista não deveria haver classes sociais nem propriedade privada, ele considerava inevitável a criação de uma nova sociedade. Num primeiro momento, o controle do Estado ficaria na mão da ditadura do proletariado, quando ocorreria a socialização dos meios de produção através da eliminação de qualquer propriedade privada. Todos os bens e propriedades particulares seriam de todas as pessoas e haveria repartição do trabalho comum e dos objetos de consumo, eliminando as diferenças econômicas entre os indivíduos.

O sistema socialista é oposto ao capitalismo, cujo sistema se baseia na propriedade privada dos meios de produção e no mercado liberal, concentrando a riqueza em poucos. A origem do socialismo tem raízes intelectuais e surgiu como resposta aos movimentos políticos da classe trabalhadora e às críticas aos efeitos da Revolução Industrial (capitalismo industrial). Na teoria marxista, o socialismo representava a fase intermediária entre o fim do capitalismo e a implantação do comunismo.

O socialismo sugeria uma reforma gradual da sociedade capitalista, demarcando-se do comunismo, que era mais radical e defendia o fim do sistema capitalista e queda da burguesia através de uma revolução armada.

Numa etapa posterior, a meta seria o comunismo perfeito, onde todas as desigualdades sociais e econômicas, além do próprio Estado, acabariam. 

Exemplo de alguns países Socialistas: Venezuela,  África do Sul, Bulgária, Uruguai, Índia, dentre outros.

Comunismo –  doutrina política e econômica que defende a organização socio-econômica baseada na propriedade coletiva dos meios de produção.

O comunismo tem a sua fundamentação teórica nas teorias do Estado dos sofistas gregos e na obra “República” de Platão, porque a Grécia-Antiga previa a formação de uma sociedade em que as classes sociais não existiriam. Mas o comunismo encontrou bem cedo críticos severos, como Aristóteles.

Os abusos do capitalismo e do liberalismo econômico, cometidos pela transformação da economia e da indústria, provocaram um movimento crítico que, em muitos casos, se relaciona com as ideias comunistas.

A foice, o martelo e a estrela de cinco pontas são símbolos do comunismo, usados universalmente. A foice representa os trabalhadores do campo e o martelo representa os trabalhadores das indústrias.

A estrela de cinco pontas pode representar os cinco continentes do mundo. Outra teoria explica que a estrela representa os grupos que formam a sociedade comunista: operários, trabalhadores do campo, intelectuais, jovens e exército.

Já o fundo vermelho usado em toda simbologia comunista é ligado à representação do ideal de revolução do comunismo.

Segundo esta doutrina, o último ponto culminante da luta de classes é a luta da classe proletária contra a burguesia. Esta luta levaria ao fim da sociedade burguesa, ao desaparecimento das classes e à sua substituição por uma sociedade socialista ou comunista.

Com o fim da separação da sociedade em classes sociais estaria estabelecida a sociedade comunista, de volta ao “estado natural” desejado pelos defensores da doutrina comunista.

A dinâmica social ligada às concepções comunistas também não se revelou exata, pelo contrário, é um erro considerar que as nações mais desenvolvidas industrialmente seriam as primeiras a conduzir a uma revolução socialista. Também é errônea a ideia de que em toda a parte seriam os operários industriais a força motora do movimento revolucionário.

Hoje em dia, os partidos comunistas já não são a força política mais revolucionária, na maioria dos países.

Hoje em dia alguns países são classificados como nações comunistas. São exemplos a China, Cuba, Coreia do Norte , Laos e Vietnã.

Mas é importante ter consciência de que o comunismo adotado nestes países não é inteiramente o comunismo previsto pela teoria da doutrina. Na maioria destes países os ideais do comunismo foram adaptados equivocadamente, às características do capitalismo contemporâneo.

Muitas vezes as expressões, comunismo e socialismo, são usadas como sinônimos, o que não é correto. No entanto, os dois conceitos representam ideologias com algumas semelhanças, pois representam uma forma de protesto ou uma alternativa ao capitalismo.

Muitos autores a favor do comunismo descrevem o socialismo como uma etapa para se chegar ao comunismo, que organizaria a sociedade de forma diferente, eliminando as classes sociais e extinguindo o Estado.

A forma de atuação do comunismo e do socialismo também é diferente. Enquanto o socialismo prevê uma mudança gradual da sociedade e um afastamento do capitalismo, o comunismo pretendia de forma mais imediata, uma diferenciação mais brusca, muitas vezes usando o conflito armado como método de atuação.

Bom gente, é isso aí. Espero ter feito um resumo fiel e fácil de entender.

Na minha opinião, uma coisa curiosa,  pra não usar um termo pejorativo, alguns dos países citados como Socialista ou Comunista, diante de ideais tão igualitários, justos e promissores, para o POVO, como pregam suas doutrinas, são na verdade uma realidade cruel, verdadeiras ditaduras, onde o povo é oprimido, ameaçado, maltratado, extorquido, enquanto seus governantes desfrutam de uma realidade nababesca, vivendo no luxo e na riqueza, que “teoricamente”, deveriam ser repartidas igualitariamente com o povo.

Dessa forma, deixo registrado meu pesar, pelo uso indecoroso dessa demagogia que assola o mundo político.

Bjs e até mais!

BIBLIOGRAFIA:

Um comentário em “Formas de Governo”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.