Vida real

Enxaqueca – Dica de saúde

Oi galera!

Vou falar um pouco desse mal, que me acompanhou por um bom tempo, mas que atualmente, raramente se manifesta, graças às medidas que adotei, pra melhorar essa dor, que, muitas vezes é insuportável.

O que é enxaqueca?

A enxaqueca é uma doença neurológica episódica ou crônica, relativamente comum, caracterizada por dores de cabeça recorrentes. A duração da crise varia de 4 a 72 horas.

A enxaqueca normalmente é hereditária.

Os sintomas mais comuns de quem tem enxaqueca são:

 Dor de cabeça unilateral ( de um único lado da cabeça) e geralmente latejante;
 Náuseas;
 Vômitos;
 Intolerância ao ruído, à luz e ao movimento.

Causas da enxaqueca:

Não se conhecem as causas exatas. Sabe-se, no entanto, que o cérebro das pessoas com enxaqueca é anormalmente hipersensível e que as suas artérias sofrem constrição e dilatação como consequência da liberação “exagerada” de substâncias que estimulam os centros cerebrais da dor.

Embora seja impossível identificar todos os fatores que provocam as crises, alguns são mais evidentes:

  • Estresse;
  • Jejum prolongado;
  • Dormir mais ou menos do que o de costume;
  • Mudanças bruscas de temperatura e umidade;
  • Perfumes e outros odores muito fortes;
  • Esforço físico;
  • Luzes e sons intensos;
  • Abuso de medicamentos, incluindo analgésicos;
  • Fatores hormonais: é comum mulheres portadoras de enxaqueca apresentarem dor nas fases pré, durante ou após a menstruação. Esse tipo de enxaqueca é chamada de enxaqueca menstrual. Esse tipo de enxaqueca tende a melhorar espontaneamente na menopausa. Muitas mulheres têm as crises pioradas, ou ate melhoradas, a partir do momento que iniciam o uso de anticoncepcionais orais;
  • Alimentos e bebidas: queijos amarelos envelhecidos, frutas cítricas (principalmente laranja, limão, abacaxi e pêssego), carnes processadas, frituras e gorduras em excesso, chocolates, café, chá e refrigerantes à base de cola, aspartame (adoçante artificial), glutamato monossódico (tipo de sal usado como intensificador de sabor, principalmente em comida chinesa), excesso de álcool.

Como diagnosticar?

O diagnóstico da enxaqueca é clínico. O conjunto dos sintomas típicos, acima citados  são suficientes para determinar o diagnóstico. Entretanto, a presença de algumas características clínicas atípicas ou anormais, pode obrigar a realização de exames de imagem, como ressonância magnética, para precisar o diagnóstico.

Seu médico pode querer ter certeza de que não existem outras causas para sua enxaqueca. Assim, é provável que ele faça exames físicos e neurológicos, além de perguntar sobre seu histórico familiar e óbvio, sua rotina, para ter certeza de que tipo de dor você está sofrendo.8818e6988e787bb6fb06fa03d50591a5

Como tratar a enxaqueca?

O tratamento deve ser individual. A escolha dos medicamentos para tratar as crises e também dos medicamentos para prevenir as crises depende das características clínicas da enxaqueca e de algumas particularidades do paciente,  tais como o sexo, a idade, o peso, a presença de doenças como hipertensão, entre outros fatores.

Algumas medidas aplicam-se a quase todas as pessoas. Por exemplo, a prática regular de exercício físico moderado, a regularização do sono, dieta equilibrada, atividades relaxantes e o controlo do peso.

Bom galera, eu sofri muito tempo com enxaquecas horríveis, mas graças aos cuidados de um excelente neurologista, aliados a algumas mudanças de hábitos, hoje raramente tenho dores de cabeça.

Seja a mudança que você precisa!

Texto: Lila Amaral.