Arquitetura

História da Arquitetura

Falar de arquitetura, para mim é muito fácil e prazeroso, porque sou arquiteta e urbanista.

placa_decorativa_arquitetura_3867_2_20190619143800__01__01

Arquitetura, refere-se tanto ao processo quanto ao produto de projetar e edificar o ambiente habitado pelo ser humano. Neste sentido, a arquitetura trata principalmente da organização do espaço e de seus elementos. 

A arquitetura como atividade humana existe desde que o homem passou a se abrigar das intempéries (sol, vento, chuva, neve). Uma definição mais precisa da área, envolve todo o projeto do ambiente construído pelo homem, o que engloba desde o desenho de mobiliário, até o desenho da paisagem da cidade (Urbanismo). Neste percurso, o trabalho de arquitetura passa pelo desenho das edificações (função do arquiteto).

Atualmente, o mais antigo tratado arquitetônico de que se tem notícia, e que propõe uma definição de arquitetura, é o do arquiteto romano Marco Vitrúvio Polião.

“A arquitetura é uma ciência, surgindo de muitas outras, e adornada com muitos e variados ensinamentos: pela ajuda dos quais um julgamento é formado daqueles trabalhos que são o resultado das outras artes.”

A definição de Vitrúvio, apesar de inserida em um contexto próprio, constitui a base para praticamente todo o estudo feito desta arte, e para todas as interpretações até a atualidade.

Uma definição precisa de arquitetura é impossível, como já foi ressaltado, dada a sua amplitude. Como as demais artes e ciências, ela passa por mudanças constantes.

Lúcio Costa (grande arquiteto brasileiro), aponta uma definição mais moderna para o que é arquitetura:

“Arquitetura é antes de mais nada construção, mas, construção concebida com o propósito primordial de ordenar e organizar o espaço para determinada finalidade, visando determinada intenção. E nesse processo fundamental de ordenar e expressar-se ela se revela igualmente e não deve se confundir com arte plástica, porquanto nos inumeráveis problemas com que se defronta o arquiteto, desde a germinação do projeto, até a conclusão efetiva da obra, há sempre, para cada caso específico, certa margem final de opção entre os limites – máximo e mínimo – determinados pelo cálculo, preconizados pela técnica, condicionados pelo meio, reclamados pela função ou impostos pelo programa, – cabendo então ao sentimento individual do arquiteto, no que ele tem de artista, portanto, escolher na escala dos valores contidos entre dois valores extremos, a forma plástica apropriada a cada pormenor em função da unidade última da obra idealizada.
A intenção plástica que semelhante escolha subentende é precisamente o que distingue a arquitetura da simples construção.”

Esta definição é entendida como um consenso pois ela resume praticamente toda uma metade de século de pensamento arquitetônico: a visão de Lúcio Costa sintetiza as várias teorias propostas por arquitetos pertencentes à arquitetura moderna.

É fundamental entender, que em muitos momentos a história da arquitetura se confunde com a história da arte.

Na maioria dos casos (mas nem sempre), os períodos estudados pela História da Arquitetura correm paralelos aos da História da Arte.

As primeiras grandes obras de arquitetura remontam à Antiguidade, mas é possível traçar as origens do pensamento arquitetônico em períodos pré-históricos, quando foram erguidas as primeiras construções humanas de que se tem conhecimento.

Pra entender melhor esse contexto é importante seguir a cronologia da história da arquitetura, com suas subdivisões.

Arquitetura da Pré-História;

Arquitetura antiga:

Arquitetura antiga clássica:

Arquitetura da Idade Média:

Arquitetura do Renascimento;

  • Maneirismo;

Arquitetura Barroca;

  • Rococó;
  • Neoclássica;

Arquitetura do século XIX;

  • Neo-gótico;
  • Arts & Crafts;
  • Revivalists;
  • Protomoderna;
  • Eclética;
  • Art Noveau;

Arquitetura moderna;

  • Art Decó;
  • Bauhaus;
  • International style;
  • Orgânica;
  • Google;
  • Brutalista;
  • Construtivista;

Arquitetura pós-moderna;

  • High tech;
  • Descontrutivista;
  • Regionalística crítica;
  • Neomoderna;
  • Neo-futurista.

Acompanhe o blog, na seção Arquitetura, todos os estilos serão detalhados e exemplificados.

BIBLIOGRAFIA:

  • COSTA, Lúcio, Arquitetura; São Paulo: José Olympio, 2002.
  • ZEVI, Bruno; Saber ver a arquitetura; São Paulo: Martins Fontes, 2002

6 comentários em “História da Arquitetura”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.