Sentimentos, Vida real

Minha retrospectiva 2019

Oi gente!

Eu nunca fiz uma retrospectiva dos meus anos vividos até hoje. Eu considero que passado é passado e a gente tem que ir pra frente.

Mas confesso que 2019 foi um ano tão atípico pra mim, que foi impossível não querer escrever sobre as trocentas coisas que aconteceram, os inúmeros lugares que passei e tantas pessoas que conheci.

E nada, absolutamente nada foi planejado. As coisas foram acontecendo e eu indo na correnteza…meio, Zeca Pagodinho…”deixa a vida me levar”…

O ano pra mim, começou de forma triste e alegre…como assim???

Foi triste, porque eu estava morando na Irlanda, um país que eu amo, mas tive que ir embora, porque meu visto venceu.

Na Irlanda eu estudei, trabalhei, vivi coisas muito legais e outras que prefiro esque, cer.

Conheci muita gente legal e outras não. Mas fiz um amigo pro resto da vida, o André (Cabeça), que hoje é um parça, um irmão de coração, que a vida me deu.

A ilha Esmeralda é uma paixão. Olha só essas fotos e diz que esse lugar não é sensacional!

#missyouireland #loveireland

Ah, eu fiquei muito abalada, porque eu tenho uma relação inexplicável com esse país. Deve ser coisa de encarnação passada…com certeza eu já vivi lá muitas vidas. Tudo bem que a chuva e o vento estressa a gente, mas não tenho problema algum com frio. Pelo contrário: eu amo!

E foi alegre, porque antes de partir da Irlanda em definitivo, realizei um dos meus sonhos de consumo, conhecer a Grécia e as Ilhas Gregas. Esse lugar é mágico, intenso, exuberante e extremamente acolhedor. Acho que já tive uma encarnação por lá também, hehehe!

O povo grego é alegre, festivo, amistoso e muito boa gente. A culinária é um capítulo à parte, do qual pretendo expor em outro post, porque é uma coisa maravilhosa, dos Deuses gregos.

Esse foi um momento em que pensei: o tempo podia simplesmente congelar e eu ficar em Santorini ( uma das mais belas Ilhas Gregas) pra sempre!

Mas não é assim!

Depois de 17 dias desfrutando das delícias e belezas gregas, voltei pra Irlanda pra pegar minhas coisas e tomar meu novo rumo.

Diante da perspectiva de voltar pro Brasil, que teve um ano caótico e ir pra outro país, escolhi a segunda opção e desembarquei nas terras lusitanas em 19/01/2019.

Portugal é um país lindo, com uma culinária incrível, mas com um povo não tão incrível (Sorry, but it’s true) e com uma realidade econômica horrorosa.

Resultado: frustração.

Mesmo frustrada, aluguei apartamento, tirei todos os documentos e comecei a trabalhar, até que chegou um dia, que senti uma necessidade desesperada de mudar tudo, pois, apesar de Lisboa ser uma cidade linda, definitivamente, não era meu lugar. Cidade lotada o ano inteiro, de aventureiros, imigrantes, refugiados, legais e ilegais, muitos turistas e infelizmente, algumas pessoas que eu desejaria nunca ter conhecido.

Afff..que estresse.

Me senti sufocada!

Para não tomar decisões precipitadas, decidi que o resto do ano de 2019, seria um ano sabático. Ou seja, eu não iria trabalhar e nem me estressar…apenas iria fazer a coisa que mais amo fazer na vida: VIAJAR!

Arrumei as malas e partiu mundo…

Só me pergunto, porque não fiz isso antes???

Comecei fazendo um giro por Portugal, para conhecer as cidades vizinhas e descobrir se me identificava com alguma delas, porque o país é muito lindo!

Fui a Estoril, São João de Estoril, Carcavelos, Paço de Arcos, Cascais, Sintra, Faro, Portimão, Lagos, Albufeira, Porto e fiquei 12 dias no Algarve ( sul de Portugal).  Fiquei apaixonada, porque sou louca pelo mar, mas ainda não era meu lugar.

Em Estoril eu fui no cassino e perdi 50€ (10 fichas de 5€) na roleta e decidi que os portugas iam me devolver essa grana de qualquer jeito. Movida por uma intuição surreal, porque sonhei com meu pai e o número 26 foi o dia de nascimento e morte dele, voltei no cassino e apostei 50€ todinho no 26. Quando você aposta 1 ficha de 5€ num número, você ganha 175€.

Advinha o que aconteceu? Deu 26 e ganhei 1750€… saí do cassino feliz da vida, porque ganhei uma grana que iria realizar parte do meu sonho…. VIAJAR!

Como sempre quis conhecer a Espanha, porque gosto do povo latino, da culinária e da língua, resolvi fazer um tour geral por esse país maravilhoso.

Viajar na Europa é muito barato. Eu viajei quase a Espanha inteira e não gastei os 1750€, que ganhei no cassino.

Fui a Sevilla, um lugar que me conquistou, Pontevedra, Santiago de Compostela, onde me emocionei demais, La Coruña, Bilbao, Barcelona, Madrid, Valência, Córdoba, Málaga, Toledo, Segóvia, Alicante, Tarragona e Saragoça.

Eu amei todas as cidades, mas especialmente, Sevilla e Barcelona.

Os espanhóis do norte, são diferentes dos do sul do país, mas são como os brasileiros, gente de verdade, com sangue nas veias.

“No passa nada” e “Vale, vale, vale”, são expressões que estão no meu subconsciente pra sempre.

Mas ainda tinha muito pra conhecer do povo latino que tanto me encanta.

Fui pra Itália, que é outra paixão!

Comecei por Roma e meu encantamento por essa cidade recheada de história, de arquitetura belíssima e povo animado, foi instantânea. Roma entrou no meu coração pra sempre, mas eu não moraria lá.

Aí foi só seguir o curso: Florença, Gênova, La Spezia, Cinque Terre (o paraíso é lá),  Milão, Bolonha, Trento, Verona, Veneza e Bolzano.

Foi uma overdose de arquitetura, arte, moda, boa comida e paisagens espetaculares.

Fiquei sentida por não ter ido ao sul da Itália, mas ainda está em tempo! Até porque pretendo voltar!

Os italianos são mesmo Tutti buona gente… barulhentos, falam pelos cotovelos e com as mãos…me senti em casa.

Daí pra frente, a coisa foi diferente.

Atravessar a fronteira para países onde você desconhece totalmente o idioma e tem que contar apenas com seu inglês, foi uma experiência desafiadora, principalmente por estar viajando sozinha.

Muita gente me chamou de doida, muita gente me chamou de corajosa, mas o que importa é o que eu pensei: “a vida é minha e eu faço o que eu quiser, quando e como eu quiser”.

De Trento, onde fiquei hospedada com amigos queridos, que me deram muitas dicas, desde que botei o pé na Itália, fui pra Zagrebe, capital da Croácia, também por sugestão deles e porque é fronteira com a Itália. Com uma língua incompreensível, culinária, cultura, moeda, tudo diferente…foi surreal, mas eu amei, porque a Croácia é linda!

Valeu a dica amigos!

Como os países europeus são muito próximos e o tempo de viagem muitas vezes é curto, decidi fazer um bate e volta num lugar show!

Do lado da Croácia, tem um país pequeno, mas com uma capital lindíssima, Eslovênia, capital Lujblijana, que fica a duas horas de Zagrebe, a capital da Croácia. Esse micro país é encantador, coisa de conto de fadas. Se o idioma não fosse tão surreal, poderia ser meu lugar no mundo!

Continuei seguindo meu coração, que dizia: vá. E eu fui….

Pulei pra Budapeste (Hungria), Salzburgo e Viena (Áustria), Praga (República Tcheca), Cracóvia e Varsóvia (Polônia), Munique, Dresden e Berlim (Alemanha), Eimburgo (Escócia), Amsterdã (Holanda), Antuérpia (Bélgica), Luxemburgo (Luxemburgo) e retornei pra Espanha, porque o inverno começou a pegar lá pelo norte da Europa. Peguei uma gripe depois de Edimburgo, que me estressou demais.

Foram momentos dos mais diversos possíveis. Desde dormir em aeroporto, pra pegar voo às 06:00h, a passar perrengue com idiomas tão incompreensíveis, sentar do lado de gente chata no trem ou buzu, sentar do lado de gente massa, que virou amigo, suportar gente fazendo barulho e você querendo dormir, ficar em hotel bom, hotel médio, hotel ruim, enfrentar fila de imigração, comprar comida errada, porque você não sabe o que tá escrito, se perder e se achar, por ruas e avenidas intermináveis, não conseguir bater boca, porque os idiomas não se entendem, enfim: é uma experiência única.

Eu recomendo!

Agora estou em Saragoça, na Espanha, planejando meus próximos destinos…

Tenho um desejo enorme de ficar em definitivo em um desses países que passei, mas tudo vai depender da vontade de Deus.

Apesar de um ano atípico, foi um ano especial, onde pude conhecer lugares incríveis, pessoas super legais, mas principalmente, me conhecer de uma forma profunda. Eu achava que já me conhecia muito bem, mas era só a ponta do iceberg.

Hoje eu sei o que quero, o que não quero e aprendi que tudo tem seu tempo.

Deixei um pedacinho de mim, por cada lugar que passei, mas também trouxe comigo, um pedacinho de cada lugar que passei.

Agradeço a todas as pessoas bacanas que conheci, convivi e desejo reencontrá-las um dia!

Meu sonho de adolescente, de dar a volta ao mundo, foi parcialmente realizado.

Mas eu desejo que ele continue nesse novo ano e que novos lugares, novas pessoas e novas experiências façam parte da minha estória.

Um beijo grande e um ótimo 2020.

Viaje tranquilo para a Irlanda

icon-saude

SEGURO DE VIAGEM
Faça o seguro saúde com a Seguro viagem online

icon-carro

ALUGUEL DE CARRO
Veja os melhores preços para alugar um carro na Rental Cars

icon-hotel

HOTEL
Reserve o seu hotel no Booking com cancelamento gratuito.

Texto: Lila Amaral.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.