Arquitetura

Santuário Báb – Arquitetura

Santuário do Báb é um monumento localizado em Haifa, Israel, onde está enterrado o Báb, precursor da fé Bahá’í. É considerado o segundo lugar mais sagrado na Terra para os Bahá’ís.

Durante as noites mais escuras do seu encarceramento, privado do contato com seus devotados seguidores, até mesmo uma lâmpada era negada ao Báb por seus captores. Hoje, no entanto, a cada ano, centenas de milhares de visitantes podem ver o luminoso Santuário que abriga Seus restos mortais. Banhado em luz.

Screenshot_20200118-183505__01
Santuário iluminado

Todas as noites o Santuário do Báb é um ponto de atração singular no Monte Carmelo, na Terra Santa. A localização do edifício e a harmoniosa mistura de estilos arquitetônicos orientais e ocidentais tornaram-no um familiar e estimado monumento da costa mediterrânea.

Screenshot_20200118-174537__01__01
Vista frontal

Foi no verão de 1891 que Bahá’u’lláh, diante de um círculo de ciprestes, a meio caminho da árida encosta setentrional do Monte Carmelo, indicou a seu filho, Abdu’lBahá, o ponto em que um mausoléu condigno deveria ser erigido para receber os restos do Báb. Abdu’l-Bahá deu início à árdua tarefa de adquirir o terreno e erigir um modesto mausoléu com seis salas. “Cada pedra deste edifício, cada pedra da estrada que a ele conduz, Eu, com infinitas lágrimas e tremendo custo, levantei e pus em seu lugar”, teria observado Abdu’l-Bahá. Ele anteviu que um Santuário seria por fim “construído no modo mais refinado e mostrar-se-ia na maior beleza e magnificência. Terraços serão construídos desde o sopé até o topo da montanha. Nove patamares, desde o sopé até o Santuário e nove patamares desde o Santuário até o cimo. Jardins com flores multicoloridas serão plantadas nesses terraços”.

Em 21 de março de 1909, os restos do Báb, ocultados por seis décadas após sua execução e secretamente transportados do Irã até a Terra Santa, foram finalmente colocados para repousar. O neto de Abdu’l-Bahá, Shoghi Effendi, escreveu: “Quando tudo terminou e os restos mortais do Profeta-Mártir de Shiraz estavam, afinal, seguramente depositados, para seu descanso eterno, no seio da sagrada montanha de Deus, Abdu’l-Bahá, após haver posto de lado o turbante, removido os sapatos e despido o manto, curvou-se sobre o sarcófago ainda aberto, com seu cabelo prateado flutuando em volta da cabeça, estando transfigurada e luminosa sua face, descansou sua fronte na beira do ataúde e, em soluços, pranteou de tal modo, que todos os presentes choraram com ele. Naquela noite não pôde ele dormir, tão acabrunhado estava”.

Logo após o falecimento de Abdu’l-Bahá, Shoghi Effendi, supervisionou pessoalmente a adição de três salas à edificação original, convertendo-a em um edifício simétrico com nove salas. No início da década de 1940, o destacado arquiteto canadense, William Sutherland Maxwell, fez o projeto de uma superestrutura para o Santuário. A despeito do impacto da Segunda Guerra Mundial e o tumulto que devastava a região, a construção foi completada em outubro de 1953, inspirando Shoghi Effendi a descrever o Santuário como a “Rainha do Carmelo entronizada na montanha de Deus, coroada de ouro resplandecente, vestida em branco cintilante, encantando todo olhar desde o ar, o mar, a planície e a colina”.

A decisão da Casa Universal de Justiça, tomada em 1987 de completar os terraços previstos por Abdu’l-Bahá, entusiasmaram os bahá’ís do mundo. Doações financeiras fluíram de todas as partes do planeta. Toda soma, não importa quão pequena ou grande, foi oferecida voluntariamente pelos membros da comunidade bahá’í em espírito de devoção e generosidade, com o desejo de fazer alguma contribuição para o embelezamento desse venerado lugar sagrado. Em 1990, iniciou-se a construção dos 19 terraços, os quais foram inaugurados 11 anos depois.

Casa Universal de Justiça é a instituição máxima da bahá’í, estabelecida pelo próprio fundador da religião, Bahá’u’lláh. Em 1982 o Edifício foi completado, e pode receber dignitários e peregrinos, e atender outras demandas. Ele também abriga alguns escritórios do Centro Mundial Bahá’í.

Localizado no ápice do Arco e construído com sessenta colunas Corinthians( gregas), assemelha-se ao Arquivo Internacional. O arquiteto foi Hossein Amanat e o prédio passou a ser ocupado em 1893.

Durante uma peregrinação Bahá’í os membros da Casa Universal de Justiça cumprimentam cada um dos peregrinos, antes deles visitarem outras áreas principais do edifício.

250px-International-Teaching-Centre
Casa Universal de Justiça, Fonte: Wikipedia

Centro de Estudos dos Textos Sagrados foi criado para o desenvolvimento de traduções e verificações de textos da bahá’í, como um suporte para a Casa Universal de Justiça. O arquiteto foi Hossein Amanat, e foi completado em 1999.

250px-Centre_for_Study_of_Texts
Centro de estudos dos Textos Sagrados, Fonte: Wikipedia

Nos anos seguintes à abertura dos patamares, mais de dez milhões de pessoas visitaram os patamares e seus jardins circundantes. Em 2008, o Santuário do Báb, juntamente com o Santuário de Bahá’u’lláh, próximo a ‘Akká, foram incluídos na lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO, em reconhecimento ao seu destacado valor universal para a herança comum da humanidade.

“A beleza e magnificência dos Jardins e Terraços”, escreveu a Casa Universal de Justiça, “são o símbolo da transformação que está destinada a ocorrer tanto nos corações dos povos do mundo, como no ambiente físico do planeta”.

Foi por esta visão de transformação que o Báb e dezenas de milhares de seus seguidores deram suas vidas.

Santuario-del-Báb-460x305
Vista aérea do complexo de Báb

O edifício é uma mistura de influências orientais e ocidentais. O edifício mistura influências dos templos gregos com as cúpulas típicas da arquitetura clássica de Israel.

Mas o mais notável, como já foi dito, são seus magníficos jardins, que se tornaram um dos espaços mais populares da cidade de Haifa. Organizados em 19 terraços, com uma infinidade de árvores e flores e uma cuidadosa composição geométrica, são considerados um dos mais belos jardins de Israel.

A cúpula é composta de 12 mil telhas em escala de peixes de 50 diferentes formas e tamanhos feitos na Holanda pelo emprego de um processo inovador, envolvendo folhas cor de ouro. O tambor de cilindro sobe 11 metros e é composto em aço reforçado de concreto do anel circular no topo do octógono. O Santuário também é decorado com mosaicos e escarlate de esmeralda verde sobre a balaustrada acima, um bronze dourado, símbolo do máximo nome da fé Bahá’í nos quatro cantos, e uma infinidade de enfeites e motivos intrincada.

Screenshot_20200118-185849__01
Cúpula do Santuário Báb

Haifa está localizada a uma hora ao norte de Tel Aviv.

20c1ec278ac3664b121ab9c6a6cfc3db
Situação geográfica de Haifa, Israel – Fonte: http://www.porisrael.org

Referências:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.