Hoje é dia de?, Vida real

Dia Internacional em memória das vítimas do Holocausto

Em 2019, viajei para a Polônia e estive na cidade de Cracóvia, onde está um dos Campos de concentração e extermínio nazista, da 2ª Guerra Mundial, Auschwitz II- Birkenau.

A atmosfera do lugar é deprimente e exala o odor de um passado impossível de esquecer.

Hoje, 27 de Janeiro é o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, criado por iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), através de uma Assembleia Geral, em 2005. 

Esta é uma data dedicada à homenagem das milhões de pessoas que, foram torturadas e mortas nos campos de concentração, comandados pela Alemanha Nazista, durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

O 27 de Janeiro foi escolhido por ter sido a data, em 1945, que aconteceu a libertação, por tropas soviéticas, do campo de concentração de Auschwitz Birkenau, considerado o principal do regime nazista.

Auschwitz, foi uma rede de campos de concentração, num total de 3 e mais 45 campos satélites, operados pela Alemanha Nazista e é o maior símbolo do Holocausto.

Apesar de ainda haver discussão sobre o termo “Holocausto”, o genocídio nazista contra os judeus, foi parte de um conjunto muito mais amplo, de atos de opressão e de assassinatos em massa agregados, cometidos contra vários grupos étnicos, políticos e sociais na Europa. Entre as principais vítimas não judias do genocídio estão: ciganos, poloneses, comunistas, homossexuais, prisioneiros de guerra soviéticos, Testemunhas de Jeová e deficientes físicos ou mentais.

Segundo estimativas, um total de cerca de onze milhões de civis, foram intencionalmente mortos pelo regime nazista, sendo, aproximadamente, seis milhões de judeus.

Screenshot_20200127-221659__01
Inscrição no portão do campo de Auschwitz Birkenau: “Arbeit macht frei”. Tradução: O trabalho liberta.

Em 1947, a Polônia construiu um museu no campo de Auschwitz Birkenau, como memorial do Holocausto. Lembrar a memória daqueles que foram cruelmente assassinados pela insanidade nazista é ajudar a lutar contra a barbárie.

Sob o portão de entrada,  está escrita em seu cume a infame frase: “Arbeit macht frei” (o trabalho liberta).

Em 2002, a UNESCO declarou oficialmente as ruínas de Auschwitz-Birkenau como Patrimônio da Humanidade.

Quando saí do campo, estava visivelmente consternada, só de imaginar os horrores cometidos.

Mas, quando saí da Polônia, saí feliz, de ver que, um povo que foi massacrado, renasceu, como a fênix renasce das suas cinzas e transformou o país num dos mais bonitos que visitei até hoje.

Deixo meu respeito à memória das vítimas e o desejo de um mundo sem guerras e sem discriminação, de qualquer natureza.

Texto: Lila Amaral.

Referência:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.