Sentimentos, Vida real

Brincadeiras de morte

Vi nas redes sociais e fiquei realmente chocada. Eu tenho sobrinhos e isso me deu medo.

Na minha adolescência, as brincadeira, eram brincadeiras

Duas “brincadeiras”, que não teem nada de brincadeira. Que são de mau gosto, agressivas, sem a menor graça, apesar dos que estão em volta, caírem na gargalhada. Mas quem realmente cai na “brincadeira” é que vai ao chão e além de se expor ao ridículo, se expõe ao perigo.

Um perigo de morte. E é real, não é brincadeira.

Jovens já se machucaram e morreram, por conta dessa estupidez.

Primeiro foi a “brincadeira” da rasteira. Onde três pessoas ficam posicionadas uma ao lado da outra e as duas da ponta pulam, pedindo em seguida que a pessoa que está no meio também dê um salto. Logo que ela pula, os colegas que estão nas pontas, dão uma rasteira e a pessoa cai imediatamente de costas, batendo a cabeça no chão.

Depois foi a “brincadeira” do casaco”. Onde alguém fica de costas, sem saber o que está acontecendo e alguém usa um casaco para arrastar a pessoa pelas pernas. Nesse caso a pessoa vai literalmente de cara no chão.

O cirurgião de coluna, o médico Dr. Lourimar Tolêdo fez um alerta aos pais para que, orientem seus filhos a não participarem desse tipo de atividade, considerado “brincadeira”, entre eles.

“Fiquei horrorizado. É uma brincadeira muito perigosa, de mau gosto, que coloca a pessoa em vários riscos, inclusive o de morte. Essa queda ao solo pode provocar lesões nos membros, na coluna e até mesmo traumatismos cranianos. Pode fraturar punho, braço, cotovelo e ombro na tentativa de se apoiar durante a queda. Na coluna, há risco de comprometer até a medula espinhal, ocasionando déficits neurológicos. Pode haver traumatismo craniano e a pessoa ter sequelas neurológicas graves que até levem à morte”, explicou o ortopedista, que é membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC). As famílias devem conscientizar as crianças e adolescentes. Escolas devem estar alertadas. Uma ‘’brincadeira’’ dessas pode destruir uma vida e uma família inteira”, afirma o médico Lourimar Toledo.

A coisa é tão séria, que a Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), divulgou uma nota em suas redes sociais alertando pais e educadores para os riscos dessa prática.

Confira a íntegra da nota:

“COMUNICADO DE UTILIDADE PÚBLICA

SBN
Nota oficial da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

Como dizia minha avó:

“Canja de galinha e bom senso, não fazem mal a ninguém”.

Texto: Lila Amaral.

Referência:

14 comentários em “Brincadeiras de morte”

    1. Não sei amigo. Parece que uma onda de falta de bom senso se apoderou dessa geração. Na minha época de criança e adolescente, eu brincava de verdade. Era pura diversão. Hoje há uma pitada de crueldade, de sarcasmo… não posso entender.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Na minha época brincava de esconder, o que me lembro ou jogos de tabuleiros, coisas sadias e com a família, nada de um derrubar o outro podendo levar a morte, perderam sim a razão, o bom senso, “brincadeiras” assim e com morte é crime.

        Curtido por 1 pessoa

        1. Certamente que sim. Tudo isso para serem notados. Postam essas loucuras nas redes e esperam as curtidas e visualizações. Sinto saudades da minha infância. Quando puder, leia o POST Nova x Velha infância…eu falo justamente sobre isso.

          Curtido por 1 pessoa

    1. Verdade. Acho que essa geração é alimentada por views e likes, não importa o conteúdo, se a fonte é verdadeira ou não… É lamentável. Eu adoro internet, navego todos os dias, sigo um monte de sites, canais, personalidades, mas no momento que eu perceber que estou ficando alienada, vou optar por minha sanidade mental.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.