Viagens

Veneza – dica de viagem – Itália

Já que é Carnaval, vou relembrar os momentos maravilhosos que passei em Veneza, pena que não foi no Carnaval, que dizem ser um dos mais bonitos do mundo, mas foi incrível!

Por mais que você já tenha visto fotos ou filmes, você jamais vai saber, como essa cidade é diferente de tudo que você já imaginou, se não for até lá.

Foi minha primeira vez em Veneza, mas seguindo as dicas de um amigo italiano, que já foi à cidade muitas vezes, em diferentes épocas do ano, pude evitar todo e qualquer tipo de perrengue, porque não é fácil chegar e circular em Veneza.

Claro que no verão a cidade é muito mais lotada, mas não importa a estação, Veneza está sempre cheia, porque é um dos destinos mais procurados por turistas. A diferença está no custo. Óbvio que na baixa estação os preços vão estar mais baratos, mas não se iluda. Veneza é uma cidade cara.

Eu cheguei de trem, pela trenitalia, saindo da cidade de Trento, porque estava fazendo um tour pela Itália. Foram 3 horas de viagem bem tranquilas.

Screenshot_20200222-112440__01
Chegando na estação de trem de Veneza, Santa Lucia, Itália.

Chegando na estação de trem de Veneza, Santa Lucia, você tem duas opções de percurso, como mostra o mapa abaixo.

Screenshot_20200222-135419__01__01

Ambos, vão te levar aos mesmos lugares, porém por caminhos diferentes. O caminho 1, já é um ponto turístico.

É a famosa ponte Della Contituzione, projetada por Santiago Calatrava, famoso arquiteto espanhol.

Screenshot_20200222-113337__01
Ponte Della Contituzione, Veneza, Itália. Projeto: Arqt. Santiago Calatrava.

Veneza é a capital da região do Vêneto, no norte da Itália e é formada por mais de 100 pequenas ilhas, no Mar Adriático.

É composta por 6 bairros, chamados de “sestieri” em italiano: San Marco, Castello, Cannaregio, Santa Croce, San Polo e Dorsoduro.

A cidade não tem estradas, são mais de 100 canais e 400 pontes, então se prepare para fazer os percursos caminhando. Particularmente, acho a melhor maneira de fazer turismo, porque tem lugares e peculiaridades, que nem sempre estão nos roteiros turísticos.

Apesar de visitar a ponte de Calatrava, porque sou arquiteta e adoro ver tudo, escolhi ir pelo percurso 2, da ponte Degli Scalzi, porque no caminho, você já desfruta da beleza da Piazzale Roma, da Igreja de Santa Maria de Nazaré e claro do mar, com os barcos e gôndolas transitando. É demais de lindo!

Chegando na ponte Degli Scalzi, você pode atravessar a ponte e já ir circulando pelas labirínticas ruas de Veneza ou optar por fazer o percurso de gôndola ou barcos. O detalhe é o custo. Andar é de graça e as gôndolas, tem um precinho bem salgado.

Screenshot_20200222-112620__01
Ponte Degli Scalzi, Veneza, Itália.

Atravessar a ponte é uma delícia, porque quando você olha ao redor, as vistas são incríveis e o passeio de gôndola você pode fazer em outro momento.

Vistas da ponte Degli Scalzi.

A cidade de Veneza é de uma riqueza arquitetônica inacreditável e somando isso com a diversidade cultural e a beleza natural, de sua privilegiada localização é impossível não se apaixonar por esse lugar.

Canais e pontes

Não tenha medo de se perder pelas ruas de Veneza, porque isso vai acontecer. As vielas, os canais e pontes, são muito parecidos, como pode ser visto nas fotos acima, então desfrute. Além do mais, por todo o percurso, existem placas, com uma seta, indicando o caminho mais desejado de Veneza, a Piazza San Marco.

Placas indicativas

Seguindo as placas, você não precisa de guia, nem saber italiano. Depois de se perder algumas vezes, o que é divertido, você chega.

Antes de chegar na tão famosa Piazza San Marco, você não pode deixar de passar nas próximas duas pontes mais famosas da cidade. A Degli Scalzi você já passou.

Screenshot_20200222-180641__01__01
Pontes mais famosas de Veneza.

Ponte do Rialto

Screenshot_20200222-123716__01
Ponte di Rialto Vista aérea. Fonte: Stock Photos free.

Ponte de Rialto é a ponte em arco mais antiga e mais famosa sobre o Grande Canal, de Veneza. Ela foi a única ligação permanente entre os dois lados do Grande Canal, até abrirem as restantes travessias. Duas rampas inclinadas cruzam-se num pórtico central e de cada lado das rampas há uma fila de pequenos cômodos, que servem como espaços de comércio, desde artigos de grife a lembrancinhas de viagem. Por baixo da ponte, passam os barcos, as gôndolas e o vaporeto, que é o ônibus dos canais.

Ponte Dei Sospiri

A ponte dos suspiros, infelizmente não é uma ponte de suspiros de amor. Construída em pedra em estilo barroco, no início do século XVII, está localizada a uma curta distância da Piazza San Marco e atravessa o Rio di Palazzo, conectando o Palazzo Ducale à Prigioni Nuove, o primeiro edifício do mundo construído para ser especificamente uma prisão. A passagem servia como passagem para os presos, da prisão, acima mencionada, para os escritórios dos Inquisidores de Estado, para serem julgados. Esse nome foi atribuído, porque a tradição diz que, nos dias da República Sereníssima , os prisioneiros, ao atravessá-lo, suspiravam, diante da perspectiva de ver o mundo exterior pela última vez. 

Piazza San Marco

A praça tem sido sempre o centro da cidade. Foi o local onde aconteceram todos os importantes eventos da história da República de Veneza.

A Praça de São Marcos é a única praça de Veneza, sempre cheia de fotógrafos, turistas e pombos é um dos lugares mais bonitos que visitei na Europa. Atribui-se a Napoleão Bonaparte, a autoria do epíteto de le plus élégant salon d’Europe (o salão mais belo da Europa) e concordo plenamente com ele.

Na Praça, você muitas opções do que fazer. Visitar a Basílica de San Marco, O Palácio Ducale ( ou do Doge), subir no Campanário de San Marco, pra ver a vista espetacular da praça e da Ilha de São Jorge, fazer o tradicional passeio de gôndola.

Basílica de San Marco

É a mais famosa das igrejas de Veneza e um dos melhores exemplos da arquitetura bizantina. Está ao lado do Palácio Ducale. A Basílica originalmente, deveria ser uma extensão do Palácio Ducal. Foi construída para abrigar o corpo do Apóstolo São Marcos Evangelista, trazido de Alexandria e visto como protetor da cidade. Sua construção começou em 828 e foi concluída em 832.

A basílica é resultado de vários estilos, e mesmo com o passar dos anos e com as restruturações, ainda conserva características orientais que nos deixa impressionados com seu esplendor.

  • Horário de funcionamento: de outubro a abril: de segunda a sábado das 9:30 às 17:30 – domingos e feriados das 14:00 às 16:30. De abril a outubro: de segunda a sábado das 9:30 às 17:30 – domingos e feriados das 14:00 às 17:00
  • Entrada: gratuita
  • Site oficial: www.basilicasanmarco.it

Palácio Ducale ou do Doge

O Palácio Ducal desenvolve-se em três alas em torno de um amplo pátio central arcado, sendo o quarto lado constituído pelo corpo lateral da Basílica de São Marcos. As duas fachadas principais do palácio, são em estilo gótico veneziano. O acesso principal ao pátio é feito pela Porta della Carta.

  • Horário de funcionamento: abre diariamente. De abril a outubro funciona das 8:30 às 19:00 e de novembro a março das 8:30 às 17:30
  • Site oficialpalazzoducale.visitmuve.it

Campanário de São Marcos é a torre, que abriga o campanário da Basílica de São Marcos, situado na praça do mesmo nome. É um dos símbolos da cidade de Veneza. Não há nada melhor que subir na torre, pra ver a vista da praça e da Ilha de São Jorge. É deslumbrante!

Horário de funcionamento: é aberto diariamente, porém os horários de abertura variam de acordo com a época do ano.

Entrada: €8

Screenshot_20200222-125138__01
Vista do Campanário da Basílica de San Marco, Veneza, Itália.

O passeio de gôndola é um capítulo a parte. Ver Veneza do mar é ainda mais deslumbrante. Por isso, mesmo não sendo barato, faça esse sacrifício, porque é uma visão da cidade de cartão postal!

Os passeios de gôndolas são tabelados e custam €80 por pessoa. O passeio dura 30 minutos e a gôndola suporta até 6 pessoas. E se optar pelo passeio à noite, o custo é de €100.

Sugestão de passeio extra: Bate e volta até as ilhas Burano, Murano e Torcello, que também fazem parte da Comuna de Veneza. É possível chegar nas ilhas por meio de Vaporetto (o mais barato), de táxis aquáticos (mais caro) ou de excursão.

Não esqueça que no verão a cidade está lotada, então se quiser ir nessa época, compre todos os ingressos com antecedência e se prepare pra pagar mais caro, afinal é alta estação.

Como se locomover em Veneza:

O principal meio de transporte são os ônibus aquáticos, conhecidos como Vaporettos, o bilhete simples custa 7,50 euros. Eu disse que era melhor ir caminhando. Uma boa opção é comprar ospasses de vaporettos de 24h, 48h ou 72h. Com o passe o transporte é ilimitado e você pode usá-lo quantas vezes quiser no dia, inclusive para ir para as ilhas de Burano e Murano.

  • Importante: toda vez que pegar um vaporetto ou trem em Veneza, lembre-se de validá-los antes de embarcar. Caso se esqueça, corre o risco de pagar uma multa bem alta se algum fiscal te parar.

Onde ficar em Veneza:

Escolher um hotel em Veneza exige atenção, afinal, estamos falando de uma das cidades mais caras da Itália.

Além disso, a locomoção, é um verdadeiro labirinto em meio a canais e escadas. Dito isso, é importante ter em mente que a localização do hotel faz toda a diferença já que o acesso aos hotéis pode ser um desafio se estiver viajando com muitas malas. Talvez valha a pena alugar um guarda volumes na estação e só levar o necessário numa mochila.

Use a imaginação!

Planeje sua viagem!

Viaje tranquilo para Veneza!

icon-saude

SEGURO DE VIAGEM
Faça o seguro saúde com a Seguro viagem online

icon-carro

ALUGUEL DE CARRO
Veja os melhores preços para alugar um carro na Rental cars

icon-hotel

HOTEL
Reserve o seu hotel no Booking com cancelamento gratuito.

 🟥 INGRESSOS

Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

📌 CÂMBIO

Pesquise as cotações oferecidas por diferentes casas de câmbio através da Melhor Câmbio ou envie dinheiro para o exterior sem taxas pelo Transferwise.

Texto: Lila Amaral.

7 comentários em “Veneza – dica de viagem – Itália”

    1. Me perdi, porque os caminhos são muito parecidos. A maioria das fotos eu mesma tiro, depois dou uma ajeitada no ângulo, um pouco de brilho ou cor. Só não tiro as que eu mesma saio, mesmo assim, algumas são com o selfie Stick….Veneza é um sonho. Nunca imaginei ver tanta coisa diferente de tudo que já vi por aí.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.