Vida real

Coronavírus #iorestoacasa

Oi gente,

Screenshot_20200310-144655__01

Eu estou morando na Itália e como uma prestação de serviço, acho importante compartilhar algumas informações sobre o Coronavírus, que não é mais foco só na China e Itália. Infelizmente, nos 5 continentes já existem casos confirmados. Veja a relação abaixo.

Ásia

  • China (+ Hong Kong, Macau, Taiwan)
  • Japão
  • Malásia
  • Singapura
  • Coreia do Sul
  • Tailândia
  • Vietnã
  • Nepal
  • Camboja
  • Sri Lanka
  • Emirados Árabes
  • Índia
  • Filipinas
  • Rússia
  • Irã
  • Bahrein
  • Omã
  • Kuwait
  • Iraque
  • Paquistão

América

  • EUA
  • Canadá
  • Brasil

Europa

  • França
  • Áustria
  • Alemanha
  • Finlândia
  • Suécia
  • Suíça
  • Bélgica
  • Croácia
  • Itália
  • Reino Unido
  • Espanha
  • Grécia
  • Geórgia
  • Macedônia do Norte
  • Noruega
  • Romênia

Oceania

  • Austrália

África

  • Egito
  • Argélia

Muitas vezes a desinformação pode agravar a situação, então busquei sites confiáveis, para passar um pouco sobre o quadro atual, em relação ao Coronavírus.

O que é o coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19, após casos registrados na China. Ele provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa (corona em italiano).

Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectar. Os coronavírus comuns que infectam humanos são alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1. Alguns coronavírus podem causar sintomas graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”. SARS é causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV), sendo os primeiros relatos na China em 2002 e se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Asia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando entorno de 800 mortes, antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003.

Em 2012, foi isolado outro novo coronavírus, distinto daquele que causou a SARS. Esse novo coronavírus era desconhecido como agente de doença humana até sua identificação, inicialmente na Arábia Saudita e, posteriormente, em outros países do Oriente Médio, na Europa e na África. Todos os casos identificados fora da Península Arábica tinham histórico de viagem ou contato recente com viajantes procedentes de países do Oriente Médio: Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes e Jordânia. Pela localização dos casos, a doença passou a ser designada como síndrome respiratória do Oriente Médio, cuja sigla é MERS, do inglês “Middle East Respiratory Syndrome” e o novo vírus nomeado coronavírus associado à MERS (MERS-CoV).

Como é a transmissão?

As pesquisas apontam que a primeira transmissão ocorreu de animal para humano. E depois passou a ocorrer de pessoa para pessoa. O que ainda precisa ser esclarecido é a capacidade de transmissão.

Cientistas de Londres estimaram que a taxa de transmissão do novo coronavírus entre humanos é de duas a três pessoas para cada paciente infectado.

Ao menos três estudos científicos já divulgados apontam que pessoas idosas com problemas de saúde, (diabetes, aids, câncer, problemas respiratórios e imunológicos), são mais vulneráveis. A idade média das primeiras vítimas era de 75 anos, segundo o Comitê Nacional de Saúde da República Popular da China.

O novo Coronavírus é um vírus respiratório que se espalha principalmente através do contato próximo com uma pessoa doente. A principal maneira são as gotículas de hálito das pessoas infectadas, por exemplo, através de:

  • saliva, tosse e espirros;
  • contatos pessoais diretos;
  • mãos, por exemplo, tocando as mãos contaminadas (ainda não lavadas) na boca, nariz ou olhos;

Em casos raros, a infecção pode ocorrer através da contaminação fecal.

Normalmente, doenças respiratórias não são transmitidas com alimentos, que, em qualquer caso, devem ser tratados respeitando as boas práticas de higiene e evitando o contato entre alimentos crus e cozidos.

Quais são os sintomas do coronavírus?

Os sintomas mais comuns são febre, fadiga e tosse seca. Alguns pacientes podem sentir dores musculares, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarréia. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente. Em casos graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até morte, mas a gravidade dos sintomas, depende muito do estado de saúde de cada pessoa.

Como prevenir o coronavírus?

Mantenha-se informado sobre a propagação da epidemia, disponível no site da OMS e tome as seguintes medidas de proteção pessoal:

  • lavar as mãos frequentemente;
  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • evitar abraços e apertos de mão;
  • manter, nos contatos sociais, uma distância interpessoal de pelo menos um metro;
  • higiene respiratória (espirros e / ou tosse em um lenço, evitando o contato das mãos com as secreções respiratórias);
  • evitar o uso promíscuo de garrafas e copos, especialmente durante atividades esportivas;
  • evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos, sem prévia higienização;
  • cubra a boca e o nariz se espirrar ou tossir;
  • não tome medicamentos antivirais e antibióticos, a menos que sejam prescritos pelo seu médico;
  • limpe as superfícies com desinfetantes à base de cloro ou álcool 70%;
  • use a máscara somente se suspeitar que está doente ou se estiver ajudando pessoas doentes.

Se você tiver febre, tosse ou dificuldade em respirar e suspeitar que está em contato próximo com uma pessoa com doença respiratória de Covid-19:

  • fique em casa, não vá ao pronto-socorro ou ao consultório médico, ligue para o seu médico de família, pediatra ou postos de saúde médica pelo telefone. Sair de casa, pode contaminar outras pessoas e a epidemia se agravar.

Como é feito o tratamento?

Não há tratamento específico para a doença causada por um novo coronavírus. O tratamento deve ser baseado nos sintomas do paciente. Os cuidados de suporte podem ser muito eficazes. Terapias específicas estão sendo estudadas. Mas, repouso, boa alimentação e beber bastante água é fundamental, para o sistema imunológico, como uma gripe comum. Se os sintomas se agravam, para uma pneumonia ou dificuldades respiratórias, a internação é necessária, mas tudo deve ser através dos postos de atendimento de saúde. Obs: antibióticos não são eficazes contra vírus, mas funcionam apenas contra infecções bacterianas.

É possível ser infectado mais um vez?

Diferente de doenças como: catapora, zica, herpes zoster, que uma vez contaminado o indivíduo fica imune a um novo contágio, o mesmo não se pode dizer sobre o Coronavírus.

Há vacina contra o Coronavírus?

Ainda não há vacina disponível. A Coalizão de Inovações em Preparação para Epidemias (Cepi), grupo internacional para o controle de doenças, anunciou um fundo para apoiar três programas de desenvolvimento de vacinas contra o novo coronavírus. A Rússia também informou que busca uma vacina para o vírus. Um grupo de cientistas americanos anunciou que deve começar a testar as vacinas em três meses.

Vitamina D protege contra coronavírus?

Isso é mito. Não se deixe levar por fake news, falta de informação e boatos.

Qual é o tempo de incubação do novo coronavírus?

As informações sobre as características clínicas das infecções por SARS-CoV-2 estão aumentando. Estima-se que o período de incubação varie em média entre 2 e 14 dias, mas foram relatadas incubações mais longas (até 27 dias), em alguns estudos preliminares.

Existem muitas informações, que podem ser acompanhadas, sobre gestantes, transplantes de órgãos, doação de sangue, controle em empresas, escolas e instituições em geral, contágio entre animais e humanos. É importante a informação. Não pergunte a seu vizinho. Pesquise no site da OMS ou no site italiano, que está tentando controlar o surto e obtenha informações em tempo real.

No mais, estou seguindo a orientação das autoridades italianas: #iorestoacasa, campanha italiana, para que as pessoas fiquem em casa, afim de conter a proliferação.

Screenshot_20200310-143947__01
Campanha italiana #iorestoacada, para controle do Coronavirus.

Fontes:

6 comentários em “Coronavírus #iorestoacasa”

      1. Por aqui informam bastante também, e agora é o assunto do momento em todo lugar. Que Deus tenha piedade de nós e ilumine médicos, pesquisadores e outros ligados a saúde para descobrir uma vacina.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.