Sentimentos

Para o Coronavírus, todos são iguais, nós é que precisamos mudar

Com a pandemia de coronavírus que cada vez, está se espalhando mais pelo mundo, tenho visto, lido e ouvido, coisas inacreditáveis.

Screenshot_20200320-000248__01__01

Precisou acontecer uma catástrofe, muito pior do que outras que já enfrentamos, para os viciados em trabalho desacelerarem e até pararem de trabalhar, obrigatoriamente, enquanto outros, como médicos, enfermeiros, funcionários de supermercados, bombeiros e tantas outras pessoas, desejariam estar em casa, se resguardando, mas são praticamente obrigadas a estarem de cara com o vírus, para tentar barrar esse caos e salvar vidas.

Screenshot_20200320-003952__01
Eles pedem pra ficarmos em casa.

Avós, que sempre curtem ficar com seus netos, porque é uma alegria, pra ambas as partes, porque os netos são mimados por seus avós e estes, são alimentados  pela vitalidade e energia de seus pimpolhos, estão obrigados a ficar afastados, porque estão dentro do grupo de risco de contágio.

Ruas desertas, praças vazias, comércios fechados, proibição do ir e vir livremente.

Toneladas de fake news, pra vender jornal, revista e dar audiência pra canais de TV e redes sociais.

Onde está a responsabilidade com a vida do próximo, que pode se expor e até morrer por falta de informação ou informação errada?

Pessoas desgovernadas, estocando itens de necessidade para todos, deixando prateleiras vazias, numa atitude de puro egoísmo.

Screenshot_20200320-004330__01
Idoso tentando comprar itens e prateleiras vazias, pelo egoísmo de muitos.

Mas ao mesmo tempo, vejo jovens se oferecendo para ir às compras para idosos que não devem circular.

Nem tudo, nem todos são ruins, graças a Deus.

Ricos, pobres, pretos, brancos, amarelos, famosos, políticos, todos igualmente contaminados, porque o vírus não escolhe pessoas. Ele só precisa de um corpo e qualquer um serve para que ele possa se multiplicar.

Fronteiras entre paises fechando e a globalização descendo por um ralo, porque ninguém quer se expor.

Nunca vivemos uma situação como essa.

Precisamos mudar.

Isso nos mostra o quanto precisamos uns dos outros. A cooperação, o bom senso, a serenidade, são mais valiosos neste momento, do que as coisas materiais, que são tão valorizadas, desejadas e perseguidas.

Jóias, carros, apartamentos, jatinhos, num piscar de olhos podem não servir para nada, se estivermos morrendo ou simplesmente infectados, porque sequer temos para quem exibir essas conquistas.

Esse é um momento crítico, de responsabilidade de todos, de forma igual.

Desde manter os hábitos de higiene, conforme orientações médicas, como permanecer em casa, para se proteger, mas proteger os outros também.

Existem pessoas em situação mais confortável que outras. Uns, por terem mais condições, podem ficar em casa, sem se preocupar e outros que vivem de diárias? De vender seus produtos na barraquinha da esquina, na feira, no carrinho do cachorro quente, nas ruas?

Precisamos ser mais humanos e pensar nessas pessoas, que não terão o que comer amanhã.

Enquanto algumas empresas estão deixando de fabricar seus produtos, para fabricar álcool gel, porque passou a ser um item de necessidade básica, alguns comerciantes aumentaram o preço do produto em até 300%.

Que desumanidade, que falta de caráter e de senso comum.

Será que eles não entendem que se todos não se cuidarem, basta um, para disseminar para milhares?

Mais de 130 mil pessoas já foram confirmadas como positivo, para o coronavírus no mundo.

Milhares já morreram, dentre eles, de maioria idosa, estão arquiteto, padres, médicos, enfermeiros, voluntários, funcionários de hospitais, bombeiros, de todas as classes sociais.

Que parte dessa pandemia, as pessoas ainda não entenderam, que esse vírus não escolhe pessoas?

Screenshot_20200320-003046__01
O vírus não escolhe pessoas.

Em que momento as pessoas vão entender que é preciso mudar de atitudes?

Em que momento as pessoas vão compreender, que é preciso ficar em casa, sair das aglomerações, mas que ainda existe telefone, Skype, internet e o contato só não pode ser físico, mas as pessoas podem ser solidárias com palavras de agradecimento aos profissionais incansáveis, que estão trabalhando nessa batalha, podem ser gentis uns com os outros, nas redes sociais, em vez de ficar trocando farpas e disseminando discórdia.

Esse é um momento de parar e pensar. Um organismo minúsculo, está pondo abaixo vidas, negócios e talvez a economia de muitas nações, mas principalmente o pequeno negócio de comerciantes, que precisam se ausentar agora e podem falir.

Então em vez de comprar nos grandes mercados, que certamente sobreviverão, compre no vizinho do bairro que tem muito a perder.

Esse é um momento de repensar muitas coisas e principalmente um momento de mudanças.

Vamos lembrar que não somos ilhas para estarmos sozinhos, nessa luta. E mesmo que fôssemos, já que devemos mudar, vamos construir pontes para chegarmos às ilhas e sentir que não estamos sós.

Vamos ajudar!

Vamos mudar!

Vamos vencer essa guerra. Mas pra isso, precisamos primeiro, neutralizar esse inimigo.

Que Deus nos proteja e nos fortaleça!

Saúde para todos.

Leia também:

 

Texto: Lila Amaral.

6 comentários em “Para o Coronavírus, todos são iguais, nós é que precisamos mudar”

  1. Que Ele nos proteja e abençoe sim.
    Está feio, mas temos que nos prevenir e seguir em frente, quanto a sair, só para o necessário, e olhe lá, por mim, enquanto essa situação, ficaria sempre em casa.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.