Culinária, Dicas

Goulash húngaro – dica de culinária

Uma das coisas que mais me seduz nas minhas viagens é a culinária típica e tradicional de cada lugar. Eu adoro comer e não há nada que diga mais sobre um povo e seus costumes, que sua comida e sua forma de cozinhar. As vezes, parece um verdadeiro ritual o modo como preparam.

Um dos pratos mais saborosos que experimentei, foi quando visitei Budapeste e pedi, num típico restaurante húngaro, o autêntico goulash.

Screenshot_20200610-172105__01
Goulash húngaro, Budapeste – Hungria. Fonte: acervo pessoal

Por se tratarem de regiões frias, o goulash é servido quente, para aquecer a alma e afagar o paladar, porque é realmente delicioso.

Curiosamente, achei que só era servido na Hungria, país de onde essa delícia é originária. Mas, para minha surpresa, hoje, além de popular na Áustria é também, comum em toda a extensão do antigo império austro-húngaro.

Em sua forma original, o goulash húngaro é na verdade escrito “gulyás”, que literalmente se traduz como pastor ou pastor. Já no século IX, os pastores preparavam um suprimento de carne antes de saírem de casa em viagens pela Europa.

A carne era cozida e temperada, junto com cebolas, em uma panela de ferro, sobre uma fogueira, até que todo o líquido evaporasse. Uma vez seca, esta mistura era armazenada em sacos.

Quando chegava a hora de uma refeição, tudo o que era necessário era ferver um pouco de água e adicioná-la à carne, para criar um ensopado rápido e simples, mas muito saboroso.

O que originalmente, começou como uma refeição trazida da necessidade, tornou-se hoje uma especialidade nacional, com uma série de variações alternativas.

O mais comum foi a inclusão da páprica húngara e é vista por muitos como uma característica essencial do prato hoje. Depois a adição de tomates, pimenta, batata, vagem ou cenoura (as verduras são opcionais e de acordo com a estação do ano e safra).

Normalmente consumido como prato principal, o goulash é um cruzamento entre uma sopa e um ensopado, mas é frequentemente encontrado na seção de sopas dos cardápios.

Não é costume ser consumido com arroz, como acompanhamento, como geralmente acontece com ensopados.

É costume comê-lo com pão fresco e uma boa taça de vinho tinto.

Receita de Goulash

Ingredientes:

  • 1 kg de alcatra
  • 1/2 kg de batatas picadas em cubos
  • 1 cebola picada
  • 1 colher (sopa) de farinha de trigo
  • 4 xícaras (chá) de água
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher de chá páprica picante
  • 2 cenouras em rodelas (opcional)
  • 200 g de vagem (opcional)
  • sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

Corte a carne em cubos de 2 cm. Numa panela em fogo alto, deixe fritar na manteiga (algumas húngaras usam banha de porco), acrescente a cebola e espere até que fique dourada.
Aos poucos, coloque a farinha de trigo, mexendo bem.
Junte água quente, ferva por 10 minutos e tempere com sal, pimenta e páprica.
Tampe a panela e deixe cozinhar até que a carne fique muito macia.
Coloque as batatas, vagem e cenoura e deixe cozinhar por cerca de 20 min em fogo baixinho.
Sirva quente, com pão fresco.

Leia também:

Não é uma delícia, só de ver? De comer é muito melhor.

Faça em casa. É de comer rezando!

Texto: Lila Amaral.

5 comentários em “Goulash húngaro – dica de culinária”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.