Viagens

Morro de São Paulo – lugares imperdíveis na Bahia #3

Morro de São Paulo é uma vila, onde não circulam automóveis, nem ônibus e transporte, só é possível transitar de barco, bike ou à pé.

Screenshot_20200627-191459__01
Imagem feita com drone. Acervo pessoal de Rafael Landi.

Localizada no município de Cairú, na Ilha de Tinharé, as pessoas sempre associam Morro de São Paulo, com a cidade de Valença, que é onde a gente chega de carro ou ônibus, estaciona (deixa o carro lá, durante o tempo da estadia) e pega um barco, no cais de Valença, pra fazer a travessia de mais ou menos duas a três horas. Depende de como o mar estiver.

Mas existem diferentes formas de chegar a Morro de São Paulo:

1.Catamarã

Diariamente, saem embarcações, que fazem o trajeto Salvador / Morro de São Paulo, do Terminal Marítimo, que fica em frente ao Mercado Modelo, na Rua do Comércio, em Salvador, na cidade Baixa.
A travessia dura em média 2 horas e depende de como esteja o mar e o vento.

Os valores e horários são fornecidos pelas empresas que fazem o transporte e pelas agências de viagem. Entre em contato com as operadoras, para confirmar horários e tarifas.

Screenshot_20200627-191737__01__01
Catamarã que sai de Salvador pra Morro de São Paulo. Fonte: acervo pessoal.
Screenshot_20200627-203900__01
Terminal Marítimo de Salvador-Bahia. Fonte: Bahiatursa.

2.Carro e barco

O percurso, pode ser, parte terra e parte mar. Em Salvador, saindo do terminal marítimo (foto acima,), a travessia será feita num barco convencional (transporte público), com duração de 40 minutos até o terminal marítimo de Mar Grande, na Ilha de Itaparica. Chegando em Mar Grande, você pega outro transporte (ônibus, micro-ônibus ou van) até o atracadouro de Bom Jardim (na cidade de Valença), num percurso de 130 km. No atracadouro de Bom Jardim o percurso é de barco ou lancha, até Morro de São Paulo.

Screenshot_20200627-184824__01__01
Barco de travessia, Valença/Morro de São Paulo. Fonte: acervo pessoal.
Screenshot_20200627-190356__01__01
Atracadouro de Bom Jardim, Valença- Bahia. Fonte: acervo pessoal.

3.Carro  

Do Terminal Marítimo de São Joaquim em Salvador, a travessia será de Ferry boat até Itaparica (Terminal Bom Despacho) e seguir até a cidade de Valença, pela BA-001. O trajeto é de 109 km e dura em média 1 hora e 30 min. Você pode também entrar no entroncamento de Valença, sentido Guaibim e seguir até o atracadouro Bom Jardim. São 15 km, até o terminal marítimo. É mais rápido e fácil pra quem vem de Salvador.

Pela BR324, saindo de Salvador, sem usar o Ferry boat, entrar na BR 101, antes de chegar em Feira de Santana e seguir até Santo Antônio de Jesus. Em Santo Antônio de Jesus, entrar na BA-245 até Nazaré e seguir pela BA-001 até Valença. GPS e mapa ajudam.

Valença é o perímetro urbano mais próximo de Morro de São Paulo. De lá saem os barcos e lanchas, para Morro, durante todo o dia. Existem vários estacionamentos para você deixar o carro, durante sua estadia em Morro de São Paulo.

Importante: Entre em contato com as agências e operadoras para confirmar horários e tarifas.

Screenshot_20200627-205502__01__01
Ferry boat, no Terminal de São Joaquim, Salvador- Bahia. Fonte: acervo pessoal.

4.Avião

O trajeto mais rápido para chegar em Morro de São Paulo é por via aérea. Os voos saem do Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, diretamente para a ilha. É um serviço de Táxi aéreo com aeronaves licenciadas pela ANAC.

Screenshot_20200627-224740__01__01
Vista do avião. Fonte: acervo pessoal.

Os voos são realizados de acordo com um mínimo de passageiros, mas é necessário reservar com antecedência para formar os grupos e assim ter a confirmação dos voos.

O percurso de voo leva em média 20 minutos e o avião tem capacidade para transportar de cinco a nove passageiros, por percurso.

Outro jeito bem prático de chegar (perto) de Morro de São Paulo é o voo da Azul Linhas Aéreas com chegada no Aeroporto de Valença. O voo só é operado aos sábados e tem conexões com quase todos os principais aeroportos do Brasil.

Do aeroporto de Valença até o terminal marítimo no Atracadouro Bom Jardim, são 8 km e você pode pegar um táxi. Do atracadouro, vai pegar uma lancha ou barco e esses vão variar de preço e duração do percurso.

Importante: Entre em contato com as agências e operadoras para confirmar horários e tarifas.

Screenshot_20200627-210253__01
Aeroporto de Valença-Bahia. Fonte: acervo pessoal.

Morro de São Paulo é um paraíso. Eu perdi a conta de quantas vezes já fui.

Existem opções de hospedagem para todos os bolsos, desde resorts, até o camping, pra quem tá com orçamento apertado. Mas seja em qual lugar você se hospedar, o que importa é que vai conhecer um dos lugares mais bonitos do Brasil.

Eu adoro mar, mas não tolero calor e por ser uma ilha, tem ventilação de tudo que é lado, tornando o local agradável, gostoso de ficar ao ar livre e com visuais incríveis.

Esse talvez, seja o motivo de ter tantos “gringos” morando por lá, no meio dos nativos, que são pessoas simples, amistosas e super acolhedoras.

Screenshot_20200627-191721__01__01__01
Mapa esquemático, com localização das praias em Morro de São Paulo.

São muitas praias com palmeiras, como a Primeira Praia, onde as primeiras casas de veraneio foram construídas. Hoje em dia quase todas se transformaram em pousadas, lojas ou serviço e as poucas que não são pontos comerciais, são alugadas, por temporada, para turistas. É a praia ideal para surfar, por causa da forte rebentação das ondas, passear de banana boat e é a praia de chegada de quem desce da tirolesa, do alto do farol.

Screenshot_20200627-182617__01
Vista da primeira praia, tirada do farol e tirolesa. Fonte: acervo pessoal.
Screenshot_20200627-192625__01__01
Vista do farol, tirada da primeira praia. Fonte: acervo pessoal

Por volta de 1536 com a chegada da esquadra comandada por Francisco Romero foi edificado o portal da entrada do Morro de São Paulo, conhecido como Portaló.

Screenshot_20200627-185706__01
Portaló, entrada principal pra Vila de Morro de São Paulo. Fonte: acervo pessoal.

A Segunda Praia, repleta de restaurantes, guarda a Fortaleza do Tapirandu, agora em ruínas.

Screenshot_20200627-181241__01
Segunda praia e seus restaurantes e bares. Fonte: acervo pessoal.

Erguido em 1630, o forte de Morro de São Paulo serve hoje de mirante para apreciar o pôr do sol. Ao longo de seus 678 metros de muralhas, espalham-se turistas e nativos no final da tarde que, em dias de sorte, contemplam ainda o espetáculo dos golfinhos. De fácil acesso, a apenas cinco minutos de caminhada por trilha a partir da vila, as ruínas são tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional.

Talvez seja a praia mais frequentada de Morro de São Paulo. Todos que visitam a ilha, curtem a noite da segunda praia com seus restaurantes e bares com música ao vivo. Nas segundas e quintas-feiras, acontecem as festas do lual, a partir da meia noite e vai até o dia amanhecer.
É também uma praia de esportes. Redes de vôlei e futevôlei, frescobol, pranchas de Stand up padle e várias competições esportivas. É sem dúvida a praia mais agitada.

Dobrando a esquina da segunda praia, na Ilha da Saudade, você já está na terceira praia. Existe uma grande variedade de hotéis e pousadas, além de restaurantes e lojas. É nessa praia que está a famosa Ilha do Caitá, uma ilhota rodeada por uma grande barreira de corais. Por este motivo, é um dos pontos preferidos para o mergulho, onde você poderá ver peixes e corais de todas as formas e cores. É só alugar o equipamento de mergulho e aproveitar.

Screenshot_20200627-180631__01
Mergulho na terceira praia. Fonte: acervo pessoal.

À primeira vista, a quarta praia parece não ter fim. Uma grande barreira de corais forma inúmeras piscinas naturais. Com apenas uma máscara de mergulho, você se sentirá parte deste paraíso. Lugar perfeito para descansar, ler ou tirar uma soneca na sombra. Isso se você não resistir à tentação de ir adiante, caminhando até onde os seus pés aguentarem. A quarta praia é ideal para longas caminhadas e para quem prefere uma praia mais tranquila, sem muita agitação. Ainda tem os passeios à cavalo, charretes e se preferir, alugar uma bicicleta.

Screenshot_20200627-185955__01__01
Quarta praia. Deserta e tranquila. Fonte: acervo pessoal.

A Quinta Praia ou praia do Encanto é a continuação da quarta-praia, mas recebe o nome de Praia do Encanto. Em quase todos os seus 10 km, nunca fica lotada. A Quinta praia é perfeita pra quem curte o silêncio e a calmaria. A bela paisagem local é marcada pela densa vegetação nativa, vastos coqueirais e um grande manguezal.

A Praia da Gamboa é um distrito de Cairú e fica bem próximo de Morro de São Paulo. Saindo da ponte, na maré baixa, passando pela praia da Ponta da Pedra, chega-se a praia da Gamboa. A caminhada dura em média 30 minutos. Porém o acesso mais rápido e seguro é por barco, sempre disponíveis no cais. A Gamboa possui uma vila bem movimentada, com comércio e boa infraestrutura. Sua praia possui águas mansas e é bastante apropriada para vários tipos de esportes náuticos, além de excelente para o banho de mar. No caminho entre o Morro é fácil notar a presença de várias falésias, esculpidas pelos ventos e pelo mar ao longo dos anos. Possui muitos bares e restaurante na orla da praiabe gente transitando o tempo todo.

A Praia de Garapuá não é tão famosa como Morro de São Paulo, mas é considerada uma das praias mais bonitas da Ilha de Tinharé. É uma linda enseada de águas transparentes e mornas, propícias para banho e mergulho. As piscinas naturais, dividem as atenções com extensos bancos de areia, que permitem, durante a vazante da maré, longas caminhadas para longe da costa. Os coqueirais da região, se apresentam ainda mais densos, dando um efeito bonito à paisagem. O local oferece uma boa infraestrutura turística com bares, restaurantes e pousadas.

Screenshot_20200628-001416__01
Garapuá, vista aérea. Fonte: Nilton Souza Fotografias.

Uma das coisas imperdíveis em Morro de São Paulo é o por do Sol. Geralmente as pessoas se aglomeram na mureta da Fortaleza, ou bate ponto no bar mais famoso de Morro, a Toca do Morcego.

Outra sugestão, não deixe de fazer um passeio de barco. A gente só consegue ver a beleza da ilha, quando olha do mar. É indescritível. Eu não resisti ao barco mais famoso de Morro. O Pirata do Morro.

Screenshot_20200627-192401__01
Passeio de barco pelas ilhas vizinhas. Fonte: acervo pessoal.

Todas as vezes que fui a Morro de São Paulo, sempre tentei conhecer outras Vilas, são muitas e todas valem a pena. Sugestão: Boipeba, Gamboa, Cairú, Cova da Onça, Barra dos Carvalhos e Garapuá.

Outra atração imperdível é descer na tirolesa. É muita adrenalina e num cenário de filme. É realmente uma sensação de liberdade indescritível. O preço é um pouco salgado, mas pelo menos uma vez, dá pra fazer esse investimento. Além do caminho ser lindíssimo, cheio de vegetação por todos os lados, tem o farol e uma mureta onde dá pra sentar e admirar a vista, até o por do sol, que também é sensacional.

Depois de um dia espetacular, com paisagens paradisíacas, banho de mar numa água morninha, não dá pra faltar o que alimenta a alma de um verdadeiro baiano: água de côco e acarajé com camarão. É de comer rezando.

E aí, curtiu? Sou suspeita pra falar, mas a Bahia, realmente é imperdível!

Planeje sua viagem!

Viaje tranquilo para Morro de São Paulo!

icon-saude

SEGURO DE VIAGEM
Faça o seguro saúde com a Seguro viagem online

icon-carro

ALUGUEL DE CARRO
Veja os melhores preços para alugar um carro na Rental cars

icon-hotel

HOTEL
Reserve o seu hotel no Booking com cancelamento gratuito.

 🟥 INGRESSOS

Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

Texto: Lila Amaral.

 

7 comentários em “Morro de São Paulo – lugares imperdíveis na Bahia #3”

  1. Lindo lugar Lila, e dá boas fotos, bons passeios, mas me diz, andou na Tirolesa? Eu tenho problemas com altura, posso querer, mas realizar é outra coisa. Quantos metros tem da parte mais alta da tirolesa?
    Em Itapema/SC subi os 156 metros do morro Mirante do Encanto, de carro, mas não dirigindo, e mais 26 metros, de elevador, e lá de cima… não sei como consegui chegar lá, mas minha câmera não parava direito nas minhas mãos, sorte que estava pendurada no pescoço, mas uma moça, acho que em lua de mel pegou minha câmera e fez as fotos, as outras. Realmente eu tento, mas altura não mais..

    Curtido por 1 pessoa

    1. Morro é sensacional. Já fui muitas vezes.A tirolesa é fantástica, são mais ou menos 70 metros de altura… é só adrenalina. Não tenho medo de altura. Em Canela, fui na cachoeira do Caracol e subi aquele elevador de vidro, todo panorâmico. Achei o máximo. Só não tive coragem de pular de pára-quedas, mas quem sabe um dia?

      Curtido por 1 pessoa

      1. Gostaria muito dessas aventuras, mas para mim não dá, em Santa Catarina enfrentei o medo pela fotografia, e poucas, lá em cima, tiradas por mim, saíram boas, já explicado no teu comentário, mas não volto lá.

        Curtido por 1 pessoa

        1. Deve ser difícil viajar de avião né? Medo de altura…eu já pulei de asa delta no Rio, da pedra da Gávea. Mas, tava na época de faculdade, fui com amigos e não quis amarelar. Foi sensacional, mas senti medo. Acho que é porque estava dependendo de outra pessoa(o instrutor). Mas foi indescritível. Na tirolesa não senti medo.

          Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.