Turismo, Viagens

Munique – dica de viagem – Alemanha

Screenshot_20200630-182009__01
Neues Rathaus (Nova Câmara Municipal), Munique-Alemanha.

Munique é a capital da Bavária e é considerada por muitos viajantes, como a cidade mais bonita da Alemanha. Particularmente, gostei muito, mas não creio que seja a mais bonita. Mas, certamente é uma cidade incrível, com muita história pra contar, muitos lugares interessantes pra visitar, muita coisa gostosa pra comer e pra quem é amante de cerveja, com certeza vai ser o paraíso.

Orientar-se em Munique é fácil. A maior parte dos pontos turísticos estão situados, entre a estação central, Hauptbahnhof e o rio Isar, à leste. Não há necessidade de transporte para percorrer esta área, sendo preferível caminhar, já que as distâncias são pequenas e as surpresas são muitas.

É uma cidade grande e escolher o que fazer, pode ser uma tarefa difícil. Por isso, vou listar os principais pontos turísticos, principalmente os que visitei, para dar uma ideia, pros amantes das terras Germânicas.

O centro histórico de Munique é fantástico e um dos pontos que mais chama a atenção é o Neues Rathaus (Nova Câmara Municipal), que fica na Marienplatz, a principal praça da cidade é decorado com estátuas dos reis da Bavária, tem pátios internos, abertos ao público, onde estão restaurantes e exposições. Este é o verdadeiro coração da cidade, e costuma estar cercado de turistas o dia inteiro.

Apesar do nome, a nova câmara foi construída entre 1867 e 1908 e tem um estilo neogótico. Na sua torre o que chama a atenção é o Glockenspiel, famoso carrilhão, situado no alto da fachada principal. Pontualmente as 11, 12 e 17 horas, durante 8 minutos, seus 43 sinos executam um verdadeiro show. São grandes bonecos de madeira que se movem acompanhados por músicas, representando momentos importantes da história, como o casamento de Wilhelm V e Renata von Lothringen em 1568, e dançarinos comemorando o fim da peste que assolou o país em 1517. É um show, todo santo dia.

Munique é uma mistura de arte, cultura, tradição e alegria de viver. Isso, inclusive, foi um estigma que apaguei do meu conceito em relação aos germânicos, porque sempre achei que os alemães eram muito fechados, frios, mal humorados e foi uma grata surpresa ver que são o contrário. Alegres, acolhedores, excelentes anfitriões e super festeiros.

Um restaurante que se tornou um ponto turístico imperdível em Munique, porque representa tudo que eu disse acima é o Hofbräuhaus, uma cervejaria típica, com música ao vivo, garçons vestidos com trajes alemães, comida tradicional e muita cerveja.

O restaurante é próximo à Marienplatz, com diversos ambientes e é comum, dividir a mesa com desconhecidos, que acabam virando conhecidos. Se estiver em grupo, como eu estava, peça o Bretzel, com as salsichas branca e tradicional para entrada, experimente o famoso joelho de porco e tente escolher dentre os vários tipos de cerveja a que mais te agrada. Mas, vá com calma, porque eles são bem generosos nas porções da típica culinária alemã.

É difícil dizer quanto tempo é necessário passar em Munique para conhecer tudo. Mas, uma sugestão é continuar no centro histórico,  percorrer a Neuhauser Strasse, rua exclusiva de pedestres, admirando a arquitetura típica da Baviera e convivendo mais de perto com esse povo gente boa.

Entre na rua pela praça Karlsplatz, Praça de Carlos, também conhecida como Stachus, um dos lugares mais movimentados na cidade, verdadeiro ponto de encontro de todas as idades e tribos. É comum, durante o dia todo, ver muitas pessoas por lá passando ou apenas sentadas no chão conversando, em especial os jovens, em dias quentes.

Nela está um dos cartões postais mais conhecidos da cidade, o portal Karlstor, Portal de Carlos, que fazia parte da fortaleza que protegia a antiga Munique. No seu centro estão as diversas fontes de água, que fazem a alegria dos turistas, no verão europeu.

Seguindo na direção do rio a gente encontra a Frauenkirche, (nome usual da Catedral de Nossa Senhora Bendita). É a maior igreja da cidade. Localizada no centro da cidade na Frauenplatz 1, a catedral católica é um sinal importante e uma atração turística popular.

Hoje, a catedral domina o centro da cidade e suas torres podem ser vistas de todas as posições. É possível subir na torre Sul, que oferece uma vista panorâmica da cidade e dos Alpes.

Em Stachus há uma passagem subterrânea, onde há diversas lojas e restaurantes, além de acesso a todas as linhas de trem e metrô. Pode-se escolher entre bondes (Strassenbahn), metrô de curta distância (U-Bahn) e de longa distância (S-Bahn). Compre os bilhetes, nas máquinas automáticas existentes em vários pontos da cidade e valide seu bilhete ao embarcar. Há diversos tipos de tarifas, diárias e semanais, mais em conta que bilhetes por viagem. O transporte público, em geral é de excelente qualidade.

Screenshot_20200702-234853__01
Passagem subterrânea, abaixo da Stachus, com lojas, restaurantes e linhas de trem e metro. Munique – Alemanha.

Seus arredores são ótimos para se hospedar, devido às muitas opções de transporte, à proximidade da estação central, a Hauptbahnhof, de onde partem também os trens para outras cidades e países e por pertencer ao antigo centro histórico da cidade Altstadt. 

No inverno a praça dá lugar a uma pista de patinação no gelo e a famosa feira de natal, Weihnachtsmarkt, ficando ainda mais bonita com toda sua decoração e iluminação de natal.

Screenshot_20200703-000948__01
Feira de Natal, Munique – Alemanha.

Saindo um pouco do centro, pegue o Strassenbahn (bonde) e vá até o Deutsches Museum, um dos melhores museus da Europa. Lá está a história do desenvolvimento da ciência e tecnologia, desde seus primórdios, assim como exposições sobre aviões, navios, viagens espaciais, instrumentos musicais e muito mais.

Screenshot_20200703-003539__01
Deutsches Museum, Monique – Alemanha.

Na praça Petersplatz ( Praça de São Pedro), não deixe de conhecer o mercado aberto, Viktualien Market. Percorra as barracas, aprecie, queijos, salsichas e lingüiças de todos tipos, vinhos, frutas, condimentos, flores e produtos artesanais e aproveite pra comer por lá, além de barato, tem muita coisa gostosa. Ao lado, tem um típico totem do Viktualien Market. De acordo com a tradição, as figuras humanas do poste representam todas as profissões daqueles que trabalham no local.

Na parte central da cidade, ao longo da rua de pedestres Neuhauser Strasse, é onde está a principal parte comercial da cidade.

Pra quem gosta de compras, as lojas de departamento Hertie e Galeria Karstadt Kaufhof, tem de tudo e um pouco mais. Quem não curte umas comprinhas durante as viagens?

Screenshot_20200703-165529__01
Galeria kaukhof, Munique – Alemanha.

Mas, Munique não é só centro histórico. Quem curte verde, tem que conhecer o Englischer Garten (Jardim Inglês). O parque abrigou o Tiro com arco, nos Jogos Olímpicos de 1972.

Desde 1789, o Jardim Inglês é um local aberto à população para lazer. Sua extensa área verde atrai centenas de  pessoas, para diversas atividades: praticar esportes, tomar banho de sol nos dias quentes, descer pela correnteza dos canais que cortam o parque, ler um bom livro apreciando a vista do alto do Monoptero, andar de bike na ciclovia ou tomar cerveja diretamente dos barris de madeira em um dos Biergartens do local. O maior deles tem espaço para até 7.000 pessoas.

É também no parque, ao lado da torre chinesa, que ficam as ondas artificiais onde as pessoas surfam, o Eisbach.

Como Munique é uma cidade muito grande e tava muito frio, em um dos dias da minha estadia, escolhi andar no Hop on Hop off (Ônibus turístico), que você sobe e desce quantas vezes quiser, nos pontos turísticos de cada rota. Os bilhetes são vendidos em pontos turísticos ou bancas de rua. Eu comprei através do Get Your Guide, que tem muitas opções de passeios.

Screenshot_20200630-182323__01
À bordo do Hop on Hop off. Munique- Alemanha.

Foi muito legal ver a arquitetura antiga com o lado moderno da cidade, além de edifícios marcantes na cidade, como a sede da BMW  e da Mercedez Benz, suas avenidas largas e arborizadas, cheias de monumentos e tanta coisa interessante pra conhecer.

Quando falamos da Alemanha, não podemos deixar os castelos de fora. Em Munique se encontram o Nymphenburg, o Residenz, e bem perto, ficam o Linderhof e o maravilhoso Neuschwanstein.

Tire uma manhã para visitar o palácio Nymphenburg, situado a noroeste da cidade. Para chegar lá, pegue o Strassenbahn 17, que passa ao lado da estação central.

Nymphenburg, construído em 1664, foi a residência de verão dos reis da Bavária (antigamente um território independente, até a unificação da Alemanha). De arquitetura belíssima, entre suas principais atrações estão valiosas telas de mestres da pintura, louças imperiais, uma grande coleção de carruagens e jardins belíssimos. Pra ter uma ideia da beleza desse lugar, peguei uma vista aérea do Google, pra mostrar o castelo completo. É magnífico.

Screenshot_20200704-202354__01__01
Vista aérea Castelo Nymphenburg, Munique- Alemanha. Fonte: Google.

Um endereço que não pode faltar em sua visita é o Residenz, principal palácio urbano de Munique. Mais de 100 quartos desta residência real estão abertos à visitação. Há também exposições das coroas, jóias e artigos religiosos dos primeiros reis da Bavária.

O valor do ingresso pode variar, de acordo com as exposições que você quer ver. Eu paguei € 13 pelo ticket que dava direito a visitar, além do palácio residencial, a Câmara dos Tesouros e o Teatro Cuvilliés.

O Antiquarium foi um dos primeiros cômodos a tirar meu fôlego, com sua galeria de 66 metros de comprimento, que guarda uma coleção de bustos e esculturas clássicas e renascentistas espetacular.

Peguei uma vista aérea no Wikipedia, para dar uma ideia de como esse palácio e seus jardins são gigantescos.

Screenshot_20200704-215037__01
Vista aérea do palácio Residenz, Munique- Alemanha. Fonte: Wikipedia

O Palácio Linderhof e seu parque circundante são um dos conjuntos mais artísticos e estilisticamente complexos do século XIX. A “Vila Real” é o único palácio que o rei Ludwig II da Baviera (1845-1886) conseguiu concluir (1878).

Screenshot_20200702-134952__01
Palácio Linderhof, Munique- Alemanha.

Por trás da fachada barroca, encontra-se um mundo rococó com motivos da época de Luís XV da França. A criação de Ludwig, mostra uma forte influência do sul da Alemanha: como o Nymphenburg e os quartos ornamentados do Residenz.

A rica e abundante ornamentação, com seus muitos elementos esculturais, não é, portanto, apenas uma tentativa de imitação. No Palácio de Linderhof, Ludwig II criou salas de tal suntuosidade que superam em muito tudo o que as inspirou.

Um castelo de contos de fadas, em pleno século 21 é o Neuschwanstein. Construído a partir de 1869 por Ludwig, conhecido como O Rei Louco da Baviera é outra visita obrigatória. Dizem que foi neste palácio que Disney se inspirou para construir o castelo de seu parque temático. Neuschwanstein é o delírio arquitetônico de um soberano atormentado, isolado e obcecado em transformar suas angústias em um castelo que pudesse eternizar a beleza que ele vislumbrava na música de Wagner, por quem era apaixonado. Neuschwanstein está situado em Schwangau, 116 km a sudoeste de Munique. Cheque no Get Your Guide, existem vários passeios, com transporte e guia.

Screenshot_20200704-224745__01__01__01
Palácio Neuschwanstein, Munique- Alemanha.

O centro histórico é o lugar onde a gente acaba passando toda hora, pra comer, pra ver os eventos que acontecem nas praças e pra pegar o transporte público. E é onde estão as praças mais famosas, a Marienplatz e a Odeonsplatz, que tem sido um local de desfiles, eventos públicos e reunião de pessoas de diferentes tribos. O desfile anual mais famoso é a Oktoberfest.

Oktoberfest (também conhecida como “Wiesn” em Munique) é um festival de cerveja, originado em Munique, pelo rei bávaro Ludwig I, para celebrar o seu casamento em 1810 e acabou virando uma tradição.

A Oktoberfest é também uma feira de produtos e diversões, disseminada por vários lugares do mundo. A Oktoberfest é frequentado anualmente por seis milhões de visitantes de todo o mundo e inicia, desde 1872, sempre no sábado depois do 15 de Setembro, às 12 horas, com a tradicional cerimônia de abertura “O’zapft is”. Termina duas semanas mais tarde, no primeiro domingo de Outubro, daí o nome Oktoberfest (em alemão, “Oktober” significa outubro, “Fest”, festa ou festival, literalmente “Festa de Outubro“).

Infelizmente não participei da festa, porque cheguei em Munique na primeira semana de Dezembro, mas adoraria ter participado. (Fotos: Wikipedia).

E aí, curtiu? Essa cidade não é o máximo?

Leia também;

Planeje sua viagem!

Viaje tranquilo para Munique!

icon-saude

SEGURO DE VIAGEM
Faça o seguro saúde com a Seguro viagem online

icon-carro

ALUGUEL DE CARRO
Veja os melhores preços para alugar um carro na Rental cars

icon-hotel

HOTEL
Reserve o seu hotel no Booking com cancelamento gratuito.

 🟥 INGRESSOS

Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

📌 CÂMBIO

Pesquise as cotações oferecidas por diferentes casas de câmbio através da Melhor Câmbio ou envie dinheiro para o exterior sem taxas pelo Transferwise.

Texto: Lila Amaral.

 

 

8 comentários em “Munique – dica de viagem – Alemanha”

    1. Você vai amar Munique. Eu me apaixonei pela cidade, pelo povo, que eu achava que era frio, fechado…mas é o contrário. São super legais. Uma pena que só fiquei uma semana, porque tem muita coisa que eu não vi, por falta de tempo. Mas super valeu a experiência.😍

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.